quinta-feira, 27 de junho de 2019

Água ou testamento lírico a dias escassos, de Sara Síntique

          Doismilidezanove não é para amadores, porém é apara armadoras e amadoras de poesia!
          Inaugurando a Coleção Matrióschka, uma coleção de poesia, traduções e ilustrações feitas por mulheres: Sara Síntique, com seu ÁGUA ou testamento lírico a dias escassos.

ISBN: 978-85-420-1429-7
Prazo para postagem: 05 dias úteis
Adquira já o seu!



O livro tem orelha de Nina Rizzi e Posfácio de Marcelo Peloggio. 
Confira quatro poemas do livro:

destruir

uma cidade inteira encoberta
Ismália (mas que espelho hein)
ondas gigantes gigantescas naquela tragédia
Ofélia Virgínia essas pedras
não há ponte possível quando
uma população alagada outra a rachar
água a romper barragens
nunca mais a Terra será aniquilada conforme
a profecia
não por água mas um pescador e outro
e outro
não tornam
oceano deliberadamente cadavérico
nosso último lusco-fusco aquela chuva sem beijo
trovoada as plantações daquela mulher desfeita invasiva
esse pranto corpóreo que não me salva não nos salva
nenhum oásis tudo isto um erro
naturalmente
estamos todos condenados ao canto da
sereia
ao som longínquo de um alaúde
mas que mentira
se ninguém o ouve
 §

crise hídrica hoje (hoje exatamente agora)

em crise hídrica
pequenos peixes tornam a voar
vociferando aos imensos infinitos
nunca mais questionar suas barbatanas
§


sede, amor

alguma existência
perpasse a garganta
§

posto que podem ser perenes, efêmeros ou intermitentes

inútil
não sei nem ao menos dizer em que ponto estaria
se a flutuar ou a submergir
não sei nem ao menos que ponto seria
ou mesmo
se há
classificar um rio
ou mesmo

se há
*

Nenhum comentário: